6 dicas úteis para trabalhos de transcrição

Transcrição auscultadores

O trabalho de um profissional linguístico nem sempre envolve tarefas como a tradução de documentos, a tradução simultânea ou a pós-edição. Vários projetos têm como necessidade principal a passagem de registos áudio para o formato escrito, por vezes em mais do que uma língua – legendagem de vídeos, depoimentos em processos jurídicos, registos de reuniões ou conferências, entre outros.

Para fazer uma transcrição de um registo audiovisual com sucesso, deve ter “bom ouvido”, capacidade de processar informação e usar ferramentas e métodos eficientes. Por isso, trazemos-lhe algumas sugestões que poderão acelerar e facilitar o seu trabalho.

1. Os auscultadores são seus amigos
Algumas gravações enviadas pelos clientes terão boa qualidade sonora. Outras… nem por isso. Razão mais do que suficiente para adquirir um par de auscultadores com boa qualidade de som, apoios confortáveis para as orelhas e, se possível, tecnologia de cancelamento de ruído de forma a evitar distrações.

2. Ouvir e analisar com atenção
Ao receber uma gravação de um cliente, avalie cuidadosamente a qualidade do som de forma a detetar falhas e seções difíceis antecipadamente. Caso existam demasiados problemas, pode tentar pedir ao cliente que envie uma versão com mais qualidade, se for possível. Pode ainda ser necessário alterar o orçamento e/ou prazo de entrega, dependendo das dificuldades levantadas pela (falta de) qualidade do áudio.

3. Escrever rápido, com precisão… e sem olhar!
A capacidade de dactilografar com muita rapidez, sem prejuízo da precisão, é uma competência básica dos profissionais da transcrição. Sem velocidade no teclado, vai acabar por cometer mais erros e demorar muito mais tempo do que o previsto para terminar a tarefa, acabando por desperdiçar o seu tempo. Eventualmente, com a prática, talvez consiga passar ao nível seguinte: touch-typing, ou seja, escrever corretamente sem olhar para o teclado – algo que poderá aumentar exponencialmente a sua produtividade.
Independentemente do seu progresso nestas capacidades, lembre-se sempre que a correção na escrita é o mais importante. Se for preciso abrandar um pouco, isso é preferível a interpretar mal o conteúdo!

4. Controle a velocidade da gravação
No decorrer da transcrição vai encontrar problemas devido à pronúncia do interlocutor, ruídos na gravação, problemas na qualidade do áudio e outras questões. Uma das soluções para este problema é usar ferramentas digitais que permitam ouvir a gravação com mais clareza e isolar as seções mais problemáticas. O VLC Media Player é uma boa ferramenta para esta tarefa: sendo software livre, é grátis, acessível e compatível com praticamente todos os sistemas operativos e formatos de áudio e vídeo. Além disso, possui controlos de velocidade de reprodução eficientes que que permitem desacelerar a gravação, de forma a captar as palavras mais impercetíveis .

5. Da fala para o texto – software de transcrição
Existem várias soluções de software de transcrição áudio que processam segmentos de áudio e exportam automaticamente um texto. Um pouco como a tradução automática, estas ferramentas não fazem o trabalho por si, mas podem ser úteis para criar um “rascunho” que irá acelerar o trabalho.

6. Saiba sempre o que o cliente quer
Nunca se esqueça de falar atempadamente com o cliente para perceber como é que a transcrição deve ser finalizada, formatada e apresentada. É importante esclarecer com o cliente os termos da entrega final, nomeadamente os pormenores relativos a formatos de ficheiros de entrega, fontes e estilos de texto, anotações de tempos (essenciais para legendagem ou transcrições jurídicas) ou outros requisitos específicos do projeto. Desta forma, evitam-se mal-entendidos e “derrapagens” nos prazos de entrega.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *