Como aproveitar a tradução automática para o seu negócio

A atualidade é marcada pela globalização do comércio e serviços através da Internet. Esta realidade veio aprofundar a necessidade da tradução, já que muitos consumidores preferem fazer compras utilizando a sua própria língua.  Esta é uma das conclusões do estudo “Can’t Read, Won’t Buy”, publicado pela consultora norte-americana CSA Research

A edição de 2020 deste estudo de mercado apresenta dados interessantes:  40% dos consumidores não faz compras em lojas ou plataformas baseadas em línguas estrangeiras, 65% prefere conteúdos na sua própria língua e 30% nunca fazem compras em websites de língua inglesa. Isto significa que, para chegar ao mercado global, não basta ter websites ou plataformas de vendas online em inglês. E como as barreiras linguísticas e culturais podem afetar negativamente um negócio, os serviços de tradução são cada vez mais necessários para as empresas e fornecedores de serviços que pretendem impor-se a nível internacional.

No entanto, o volume de informação a traduzir e adaptar pode ser avassalador: é aqui que surge o recurso à tradução automática. Na última década assistiu-se a uma grande evolução desta tecnologia baseada em ferramentas de software que, através de bases de dados (também conhecidas como "memórias de tradução"), algoritmos e inteligência artificial, permitem a tradução automatizada de textos, transpondo-os rapidamente para outra língua.     

As aplicações no contexto de um negócio são óbvias. A tradução automática é particularmente útil em textos simples, descrições de produtos, frases isoladas e conteúdos repetitivos ou que seguem uma estrutura fixa e que necessitam de atualizações constantes. A sua utilização permite a criação rápida de versões localizadas de websites e lojas online. Seja como for, é preciso ter em conta que a tradução automática não dispensa a intervenção humana: na maior parte dos casos, os textos traduzidos automaticamente contêm erros de semântica, frases mal estruturadas ou fora de contexto e problemas de vocabulário relacionados com referências culturais ou especificidades de terminologias técnicas. Regra geral, os textos traduzidos automaticamente aproximam-se do "produto" final e alguns conteúdos mais simples não necessitam de alterações – no entanto, na maior parte dos casos, devem ser revistos (e em alguns casos reescritos) pelos tradutores. 

Apesar destas limitações, a tradução automática é uma vantagem essencial para quem quer chegar ao mercado global. Dependendo do tipo de dados e conteúdos a traduzir, o processamento rápido e quase imediato de grandes volumes de conteúdo, mesmo tendo em conta as imprecisões e erros, constitui um atalho para o texto final, acelerando o trabalho dos tradutores, poupando custos e facilitando o processo de localização. Muitos profissionais da tradução já recorrem regularmente a estas ferramentas, que têm a vantagem de melhorar com o tempo: à medida que um projeto cresce e recebe mais conteúdos e atualizações, o software "aprende" com os erros e a acumulação de vocabulário na "memória de tradução", tornando-se cada vez mais eficiente e tornando ainda mais rápido o trabalho do tradutor.

O resultado desta abordagem é um processo de localização mais eficiente, permitindo uma adaptação mais rápida das estratégias de comunicação e marketing, e garantindo uma vantagem na implementação de um negócio num mercado estrangeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *