“Dieta Mediterrânica” na Lista do Património Imaterial

A “Dieta Mediterrânica”, candidatura apresentada por Chipre Croácia, Espanha, Grécia, Itália, Marrocos e Portugal, foi inscrita no dia 04 de Dezembro de 2013 na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, no decurso da 8ª sessão do Comité do Património Imaterial que decorreu em Dezembro em Baku, no Azerbaijão.

A Dieta Mediterrânica envolve um conjunto de saberes-fazer, conhecimentos, rituais, símbolos e tradições sobre técnicas agrícolas, pesca, criação de gado, conservação, processamento, preparação e, especialmente, partilha e consumo de alimentos.

A convivialidade à mesa constitui elemento vital da identidade cultural e da continuidade das comunidades em toda a bacia do mediterrâneo, sendo um momento de troca social e de comunicação, uma afirmação e renovação da identidade da família, do grupo ou da comunidade. A dieta mediterrânica enfatiza valores da hospitalidade, vizinhança, diálogo intercultural e criatividade, desempenhando um papel vital em espaços culturais, festivais e celebrações, reunindo pessoas de todas as idades, condições e classes sociais.

Inscrita na Lista Representativa em novembro 2010 por Espanha, Itália, Grécia e Marrocos, a extensão da inscrição da Dieta Mediterrânica a Portugal, Chipre e Croácia exigia, no âmbito da Convenção, a apresentação de uma nova candidatura que reunisse todos os países interessados, tendo Portugal coordenado este processo. No nosso país, e seguindo a lógica da candidatura anterior, foi escolhida Tavira, no Algarve, como comunidade representativa da “Dieta Mediterrânica”.

Fonte: Observatório da Língua Portuguesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *