INTERPRETAÇÃO DE CONFERÊNCIAS NA COMISSÃO EUROPEIA

A Direção Geral da Interpretação da Comissão Europeia disponibilizou uma lista de terminologia utilizada, de que se destacam alguns termos, tais como:

língua ativa: a língua para a qual o intérprete interpreta

língua passiva: a língua a partir da qual o intérprete interpreta

interpretação em retour: o intérprete trabalha a partir da sua língua materna para uma das suas línguas passivas

cheval: um intérprete que trabalha nas duas direções de um par de línguas na mesma reunião

interpretação em relais: modo de interpretação por vezes referido como “interpretação indireta”. Os intérpretes trabalham a partir de uma língua que não percebem, recorrendo a uma língua pivô. Exemplo: interpretação de finlandês para eslovaco a partir da interpretação para francês do finlandês.

Por outro lado, informou sobre os tipos de interpretação de conferências assegurados pelos seus intérpretes. Além da interpretação consecutiva e da interpretação simultânea, é também referida a interpretação murmurada ou chuchotage, em que o intérprete está ao lado dos participantes e interpreta o que diz o orador, sussurrando-lhes ao ouvido.

De forma semelhante, os serviços de interpretação da Traductanet incluem a interpretação simultânea, interpretação consecutiva e interpretação de murmúrio, realizadas por especialistas em diversas áreas temáticas, tais como negócios, cursos de formação, acompanhamento e conferências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *