O cérebro bilingue

É fácil de perceber que sermos bilingues é uma vantagem competitiva de excelência no mundo multilingue atual. Mas estudos científicos têm vindo a demonstrar que ser bilingue pode ajudar-nos ao nível da saúde mental.

 

Testes feitos com grupos de pesquisa indicam que o bilinguismo não evita a demência, mas pode atrasá-la cerca de cinco anos.  Esta observação poderá levar a concluir que o cérebro bilingue tem a capacidade de compensar as ligações atingidas pela demência, utilizando outras que ainda estão funcionais.

 

Outro estudo feito na Índia demonstrou que a recuperação cognitiva dos doentes sobreviventes de um AVC era duas vezes mais provável se estes fossem bilingues.

 

Nem todos temos a capacidade de ser bilingues, mas podemos escolher empresas de tradução e interpretação, que facilitem a comunicação com os nossos parceiros, através do uso da terminologia adequada. Na Traductanet o objetivo é que as línguas não sejam fronteiras e  que tudo faça sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *