Tradução na indústria farmacêutica

A indústria farmacêutica enfrenta uma tendência de globalização que exige a procura de serviços de tradução, interpretação, localização e terminologia para responder às necessidades de empresas e instituições públicas da área.

Por ser largamente regulamentada e rigorosa e pela autoridade que lhe é conferida, a indústria farmacêutica exige a colaboração com tradutores especializados e um cuidado adicional na entrega de projetos de tradução.

Que tipo de textos são traduzidos no âmbito farmacêutico e que desafios enfrentam tradutores e empresas de tradução pela exigência que estes projetos acarretam?

 

A necessidade de tradução na indústria farmacêutica

A indústria farmacêutica é responsável, em parceria com a médica, por cuidar dos doentes, amenizar a dor, prevenir doenças e até salvar vidas. A compreensão dos produtos e o rigor das suas regulamentações são por isso muito importantes.

Como todas as indústrias em que empresas não limitam a distribuição dos produtos ao mercado doméstico, também a indústria farmacêutica exige um elevado número de traduções para poder entrar em novos mercados e chegar a mais pessoas.

Sobretudo quando se trata de produtos de características únicas no mercado, com funções muito específicas, cujas prescrição e posologia têm de ser bem entendidas, a tradução assume um papel fundamental.

Fazem parte da tradução para a indústria farmacêutica panfletos, farmacopeias, monografias de produtos, registos de patentes, documentos relativos a ensaios clínicos, pareceres científicos e artigos para publicação em revistas da especialidade.

A tradução encontra-se assim ao serviço de instituições como a União Europeia, em trabalhos relacionados com a sua atividade nestas matérias, e das farmacêuticas, auxiliando-as no registo e na distribuição dos produtos.

A crescente internacionalização dos produtos das grandes empresas farmacêuticas tem levado a um aumento da procura por serviços de tradução e localização e a uma cada vez maior preocupação com a qualidade das traduções.

 

O desafio e a exigência de traduzir a indústria farmacêutica

Tratando-se de uma indústria muito regulamentada, por exemplo na obrigatoriedade do registo das patentes e da respetiva tradução, a exigência de qualidade é naturalmente muito elevada.

Nada é mais importante do que a precisão na entrega de traduções que vão ter um impacto direto sobre o consumidor do produto. Estando a sua utilização associada a motivos de saúde, toda a informação tem de estar corretamente traduzida e clara.

Uma das maiores dificuldades na tradução para uma indústria tão técnica e específica é o conhecimento particular da terminologia médica e farmacêutica, bem como das formas corretas de tradução para determinados idiomas.

Para além de precisa e correta, a informação tem de estar clara e adaptada a todos os seus possíveis destinatários. Ou seja, a tarefa do tradutor é também a criação de uma tradução compreensível por pessoas com os mais variados níveis de instrução e oriundas de diferentes meios. 

É também importante que o tradutor responsável tenha conhecimentos aprofundados sobre a indústria, os vários produtos e os termos a utilizar, bem como um elevado grau de especialização, para garantir a qualidade das traduções.

Conhecimentos sobre a legislação nestas matérias, a terminologia médica, na questão dos possíveis efeitos secundários dos medicamentos, ou sobre a terminologia química, na descrição da composição de cada produto, são igualmente relevantes.

Estas traduções são, regra geral, muito exigentes e desafiantes, pelo que os tradutores contam habitualmente com o auxílio de memórias de tradução, glossários e dicionários para a concretização destes projetos.

Atentar na evolução da linguagem da indústria e nos recursos e artigos disponíveis online para aprender continuamente o que se faz na indústria é também uma mais-valia para a atualização de conhecimentos dos tradutores.

Apesar do grande desafio que é traduzir nesta área, é importante garantir que o produto final de tradução chegue até aos consumidores da melhor forma possível.

Fontes: Outsourcing-Pharma e Lexology

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *