Team translation – pros and cons

Tradução em equipa

At first sight, translation would seem to be your typical “solo” job – yet, this is quite far from the reality. While translators work independently, making the best use of their language skills and tools, the truth is that, in certain situations, help from other people is very welcome.


Find out how teamwork can result in a more efficient translation – and how many heads working together can often complicate a task! So what are the pros and cons of teamwork in translation?
The tasks can be done more quickly when they are split between team members
No matter how professional a translator is, there is a limit to the amount of work they can do in a set amount of time. When a team of language professionals works on the same text, the job can be split up between them to work on simultaneously – which is also true for machine translation and revision. Doing this makes it possible to drastically reduce the time it takes to finish a translation, which is very useful when working on large projects with a lot of content.

À primeira vista, a tradução parece ser o típico trabalho “a solo” – e no entanto, esta ideia não é totalmente verdadeira. Embora o(a) tradutor(a) execute uma tarefa individual recorrendo às suas capacidades linguísticas e ferramentas, a verdade é que, em certas situações, a ajuda de terceiros é bem-vinda e essencial! Perceba como um trabalho em grupo pode resultar numa tradução mais eficiente – e quando é que várias cabeças a pensar ao mesmo tempo complicam a tarefa! Quais são então as vantagens e as desvantagens do trabalho em equipa na tradução?

PRÓS Uma equipa pode dividir tarefas e acelerar o trabalho
Por muito bom que seja um profissional, existe um limite para a quantidade de trabalho que conseguirá fazer dentro de um prazo definido. Uma equipa de profissionais linguísticos a trabalhar no mesmo texto pode dividir a tarefa em blocos que serão trabalhados em simultâneo, o mesmo se aplicando à pós-edição ou ao processo de revisão. Desta forma, é possível reduzir drasticamente o tempo necessário para finalizar uma tradução, algo que é bastante útil em projetos extensos e com muitos conteúdos.

Facilita a tradução para mais do que uma língua É raro um(a) tradutor(a) trabalhar eficientemente com mais do que dois ou três idiomas. Por outro lado, é frequente os clientes necessitarem de traduzir o mesmo conteúdo para várias línguas. Uma equipa variada de profissionais linguísticos pode facilmente transpor um texto para dezenas de idiomas diferentes dentro de um prazo semelhante ao de uma tradução para apenas uma ou duas línguas. Este tipo de necessidade surge principalmente na tradução de etiquetas de produtos, manuais técnicos ou localização de software, entre outros.

A tradução técnica torna-se menos complicada…

Muitas projetos de tradução técnica exigem conhecimentos bastante especializados, como sucede na área jurídica, na saúde ou nas engenharias. É normal que um tradutor técnico se depare com textos que estão para além dos seus conhecimentos, pelo que terá a vida facilitada se puder contar com o apoio de outros tradutores especializados, principalmente se os mesmos forem também profissionais das áreas técnicas em questão (é comum encontrar juristas ou engenheiros que também trabalham na área de tradução) – desta forma, garante-se a revisão do conteúdo e a sua validação técnica. … e a localização também!

Os projetos de localização de software ou de websites exigem capacidades linguísticas específicas, sendo necessário adaptar o conteúdo a diferentes sensibilidades sócio culturais que variam com o mercado alvo – e também adequar e modificar o conteúdo final, de modo a encaixar de forma correta na apresentação visual de um website ou no interface de uma aplicação. Nestas ocasiões, é também muito positivo contar com a ajuda de um profissional de informática e/ou de um tradutor com bastante experiência em localização. A equipa é também uma oportunidade de aprendizagem! O trabalho em equipa gera dinâmicas que levam inevitavelmente ao desenvolvimento das capacidades dos tradutores: os membros mais seniores e experientes da equipa acabam sempre por ajudar a treinar os novos colegas e o ambiente de equipa é propício à constante troca de conhecimento, o que, a longo prazo, se refletirá na qualidade do trabalho apresentado.

CONTRAS

O trabalho em equipa complica os calendários.
Será sempre mais fácil gerir o seu trabalho a solo do que equilibrar a sua disponibilidade com a de todo um grupo de colaboradores. É essencial perceber a partir de que momento a logística de combinar horários e prazos de uma equipa se torna contra producente e prejudica o trabalho em vez de ajudar.

Nem todos os tradutores são mais produtivos em equipa. Pela natureza do seu método de trabalho, especialização ou abordagem, alguns tradutores preferem o trabalho individual porque é nesse modelo que se conseguem concentrar melhor nas suas tarefas de pesquisa, tradução e/ou revisão, solicitando ajuda de terceiros apenas quando surgem problemas demasiado difíceis de resolver. Nestes casos, a produtividade destes profissionais pode até diminuir se tiverem de trabalhar em grupo, pelo que é necessário definir logo desde o início qual o melhor método para completar o projeto. O trabalho remoto em grupo tem uma logística complicada Numa era em que o teletrabalho é cada vez mais comum, surgem novos desafios logísticos e técnicos: sendo hoje as ferramentas digitais e os computadores essenciais para a tradução, é possível ter que colaborar com membros de uma equipa que usam ferramentas de software diferentes – e por vezes incompatíveis. Por outro lado, o trabalho remoto com recurso à Internet leva a maiores dificuldades de comunicação e organização de uma equipa. A divisão de trabalho nem sempre é equilibrada. Se cada membro de uma equipa se concentrar em tarefas que executa bem e receber o mesmo volume de trabalho que os seus colegas, a produtividade aumenta drasticamente. Mas se a divisão do trabalho não for equilibrada, algumas pessoas podem ficar sobrecarregadas, o que poderá gerar desmotivação e uma diminuição da qualidade das traduções. Diferenças de perfil levam a resultados diferentes É sempre difícil gerir o trabalho em equipa. Um(a) tradutor(a) individual que receba uma tarefa pode organizar-se facilmente e estabelecer um plano que mantenha a consistência da tradução. Por outro lado, uma equipa é composta por pessoas com aptidões e capacidades diferentes – cada uma destas pessoas apresentará soluções diferentes para um mesmo problema linguístico. Se não houver coordenação e sintonia na equipa, podem surgir problemas: a divisão de trabalho em blocos pode causar inconsistências na terminologia e soluções de tradução, ou alguns dos tradutores poderão não estar especializados na área técnica em questão e necessitar de formação e treino. Tudo isto poderá diminuir a qualidade do trabalho e o cumprimento de prazos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *