Presença da Traductanet no Translating Europe Forum 2022

Presença da Traductanet no Translating Europe Forum 2022

Enquanto ferramenta para a compreensão mútua entre culturas, a tradução é uma das forças invisíveis subjacentes à globalização e ao crescimento económico.

E foi por esse motivo que, entre 9 e 11 de novembro, a Traductanet participou nas conferências do Translating Europe Forum 2022, dirigidas a estudantes, universidades, tradutores e intérpretes, outros profissionais da indústria das línguas, ministérios, entidades públicas e ONG.

O foco principal

O evento híbrido, que decorreu presencialmente em Bruxelas e em linha, contemplou uma diversidade de painéis de debate, deixando bem claro como a tecnologia, combinada com as capacidades e os conhecimentos específicos dos peritos em tradução, está a contribuir para tornar o globo mais interligado, próximo de todos e acessível a todos.

A tradução continua a ajudar as empresas a estabelecer a ligação com os clientes internacionais. A indústria do audiovisual está a ficar cada vez mais importante, à medida que novas tecnologias, como a conversão de fala em texto (speech-to-text) e o reconhecimento automático da fala, ajudam as pessoas a lidar com obstáculos linguísticos em situações de emergência.

Se continuar a ler, vai ficar a saber mais sobre as abordagens mais interessantes que recolhemos ao longo dos últimos dias.

Traduzir em situação de crise

Tivemos a oportunidade de assistir a uma importante entrevista com Tetyana Struk, fundadora e CEO da empresa Linguistic Centre® Translation and Localisation. A partir de Lviv, Tetyana falou sobre a sua experiência de traduzir numa situação de crise, mais concretamente, a crise causada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

“Era como acordar e estar num filme de guerra,

mas, desta vez, como personagem principal.”

Tetyana descreveu a forma como a indústria das línguas revelou uma enorme resiliência – tradutores e intérpretes criaram unidades e começaram a interpretar e a traduzir, uma atividade crucial que requer um significativo esforço intelectual. Simultaneamente, todos continuavam ocupados com outras atividades, como cozinhar e procurar abrigo.

Tetyana falou também sobre a forma como continuou a atividade à medida que a guerra alastrava. Felizmente, muitos dos seus tradutores fugiram para a Polónia e puderam trabalhar a partir de lá, e os clientes aceitaram prolongamentos dos prazos de entrega.

Naturalmente, o foco da tradução centrou-se em informações de cariz militar, humanitário, médico e psicológico, e os prestadores dos serviços depararam-se com diversos obstáculos, como a questão do tempo, más condições de trabalho, traumas emocionais e trabalho ininterrupto, além das tarefas regulares que já desempenhavam antes.

Para finalizar, Tetyana elogiou as competências da comunidade linguística, em termos de auto‑organização e trabalho de equipa.

Ferramentas de programação neurolinguística baseada na IA

Também assistimos a um debate com vários oradores que abordaram o atual ponto da situação quanto à tradução audiovisual e, mais concretamente, a conversão da fala em texto (speech‑to‑text) em instituições internacionais – onde a modalidade de conversão de texto em texto (text-to-text) é, por norma, a atividade principal -, bem como a forma de manter elevada a qualidade da tradução e a atualização de competências dos tradutores.

“Sou a favor de automatizar tudo o que for possível,

e contamos com o toque humano para acrescentar o valor humano.”

Livia Florensa Tomasi, membro do Comité da ISO/TC 37/SC 5 (tradução, interpretação e tecnologia associada) e Líder de Projeto da ISO 18587 (pós-edição do resultado da tradução automática), falou sobre a forma como assistimos ao desenvolvimento de novos nichos de mercado, graças às ferramentas linguísticas com base na IA, e sobre a maior rapidez na prestação dos serviços.

Quanto à qualidade, foi solicitado aos oradores que definissem o conceito nos seus próprios termos. Livia, cujo trabalho se centra nas normas europeias nesse sentido, apresentou uma resposta clara: em termos gerais, há uma qualidade objetiva, que equivale à aplicação de camadas de qualidade num processo de tradução com auxiliares de tradução com vista a obter um produto de qualidade. A sua definição de qualidade? Dar aos clientes o que desejam, com adaptação às suas necessidades e aos seus orçamentos específicos.

O debate terminou com um conselho dirigido aos linguistas, no sentido de se adaptarem a esta nova era, em que os resultados da tradução podem aumentar significativamente, e com maior rigor e garantia de qualidade.

O poder das palavras

Michael Cronin, professor no Trinity College Dublin, proferiu uma das palestras que aguardávamos com maior expectativa.

Explicou de que forma a tradução moldou a História e por que motivo o mundo é um lugar melhor graças à tradução e aos tradutores. Destacou igualmente a importância de comunicar de forma precisa e na língua natural de cada um, colocando a ênfase no significado da forma.

“Os tradutores são detalhistas

– estão muito, muito envolvidos na densidade dos pormenores da língua.”

No seu livro Landmarks, uma celebração da linguagem da paisagem e do poder que as palavras têm quando se trata de moldar o nosso sentido de pertença a um lugar, Robert Macfarlane defende que se olharmos para algo com mais atenção, é menos provável que o encaremos com uma atitude egoísta.

Michael Cronin estabelece a ligação entre esta teoria e o ato de traduzir durante uma situação de crise, como uma guerra, alterações climáticas ou uma pandemia, e elogia o papel dos tradutores na esfera social, na medida em que usam as palavras para mobilizar as pessoas no sentido de se preocuparem com mais do que o mundo humano.

Na sua perspetiva, os tradutores deveriam ser figuras centrais em plataformas de ecologia, trabalhando com profissionais a nível primário, secundário e terciário, tendo em vista o aumento da sensibilização através da imersão das pessoas nas paisagens que deveriam trabalhar para preservar.

Ideias finais

A nível europeu, o nosso objetivo consiste em traduzir e produzir conteúdos significativos para quem precisa de lhes ter acesso e de os utilizar.

Na Traductanet, acreditamos que esta conferência foi mais um grande passo em direção a este objetivo. Foi com muito prazer que participámos neste importante encontro, e convidamo‑lo(a) a ver todas as palestras para ficar a saber mais sobre os temas abordados.

E, caso precise de um prestador de serviços de tradução profissional, não hesite em contactar‑nos e pedir um orçamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *